Do Inferno

A obra que inicialmente começou a ser publicada por volta de 1989-1996 conta de maneira ficcional as possíveis motivações de Jack o Estripador em relação aos seus assassinatos. O aclamado escritor Stephen King possui uma teoria que é dada como absurda por historiadores, a qual diz que na verdade os assassinatos ocorridos eram parte de uma conspiração que encobriam o nascimento de um bastardo herdeiro do trono britânico, filho do Príncipe Albert Victor, Duque de Clarence. Moore disse que não leva essa teoria a sério, mas que a achou um tanto interessante, e ela é levemente levada em consideração nessa obra.
15002249

Em do Inferno, Alan Moore produziu uma pesquisa plausível ao lado de Campbell, onde reuniu mais de 40 paginas onde explica o que surgiu a partir de sua imaginação e o que surgiu de fontes históricas especificas, a obra tem várias referências embasadas em pontos históricos. Do Inferno foi à primeira obra de Moore a ser reproduzida cinematograficamente. Dirigida pelos irmãos Hughes tem participações de Johnny Depp e roda assim como na HQ em torno da verdadeira identidade e motivações de Jack o Estripador.  O roteiro da obra gira em torno da história do próprio Jack, o Estripador por um ângulo até então inexplorado – o do próprio assassino. Quais eram as motivações do primeiro assassino em série que se tem registro e quem realmente era ele?Assim como qual era o mundo em que vivia, são algumas das perguntas que intrigaram Alan Moore e o fizeram interessar-se pela história. Para entender e interpretar os famosos acontecimentos que ocorreram na Londres no ano 1888, Moore realizou uma das mais extensas pesquisas já realizadas para uma obra em quadrinhos.
do-inferno-hq-2Prova disso são as mais de 60 páginas de apêndices que o autor colocou no final da obra, explicando capítulo a capítulo as referências, justificativas e fontes de informação de cada passagem do livro.

Uma HQ não consiste apenas em textos, nesse quesito, o ilustrador Eddie Campbell não ficou atrás. Cada um dos painéis ilustrados mostra com riquezas de detalhes, como era a cidade na época. Para isso, Campbell teve a ajuda de fotos, ilustrações, pinturas e mapas antigos, recriando a Londres do final do século XIX com precisão histórica. Alan Moore disse que se Campbell também fosse transcrever suas referências, o apêndice teria o dobro do tamanho.

doinferno_moore

Outros pontos impressionantes também são as mais de 30 páginas mostrando Jack cortando uma das suas vítimas, as quais foram censuradas na Austrália. Moore também cruzou diversos outros acontecimentos da época com os crimes do Estripador, tais como: o momento da concepção de Adolf Hitler, a descoberta de William Merrick – O Homem-Elefante -, o encontro com o mago Aleister Crowley ainda menino e dezenas de outras referências históricas.

O mago Alan Moore e Eddie Campbell conseguiram reunir em Do Inferno dois pontos importantíssimos, que já não se fazem com a mesma veracidade nos dias de hoje;  narrativa acurada e interpretação histórica, aliados ao entretenimento obtido, chega a ser inovador. Sem duvida uma obra em quadrinhos que merece tanto respeito quanto Watchmen, V de Vingança e A Piada Mortal.

 



Redação Diplomacia Nerd

Um seleto grupo de nerds, protótipos de escritores, munidos de café ☕ e com uma mochila repleta de livros e quadrinhos 📚


Comentários




Pin It on Pinterest

COMPARTILHAR